ENCANTADENSES SE PERPETUAM NA HISTÓRIA COM NOME DE RUAS
Na Sessão realizada na segunda-feira dia 08 de julho o Legislativo aprovou por Unanimidade o nome de mais 03 encantadenses que serão perpetuados na história do município recebendo a denominação de ruas. Por indicação do Vereador Luciano Moresco (PT) CARLOS PICOLI (in memorian) recebeu nomeação pela importância familiar do homenageado, nascido na Linha Guaporé, pertencente a Muçum, hoje Encantado. Agricultor, associado da Cosuel, por sua representatividade no desenvolvimento rural local, membro associado do Esporte Clube União Barrense, a entidade esportiva mais antiga do município de Encantado.
Destaca-se a solidariedade do homenageado, auxiliando nas festas comunitárias da comunidade em benefício da Capela São Máximo.
Doou toda a mão de obra para a construção da Escola Júlio Tombini da localidade da Barra do Guaporé, onde atualmente funciona o Posto de saúde.
Nilo Picoli é filho de José Picoli e Rosina Dalci Picoli, casado com Alice Stefenon, também da localidade da Linha Guaporé.
A família tradicional em nosso meio tem nos filhos, a continuidade de sua profissão, e sempre de forma reta e bastante ativa na comunidade.
Conforme levantamento realizado, pelo setor competente da municipalidade a solicitação veio contemplar uma rua sem denominação, que inicia na Rua Júlio Tombini, com seu término no limite urbano à oeste na Barra do Guaporé. (Foto).

A segunda denominação proposta pelos Vereadores Luciano Moresco (PT) e Marino Deves (Progressista) indicou MARCOS IVANOR TONIN (in memorian) para o nome da Travessa sem denominação, que inicia na Rua Severino Augusto Pretto, ao lado do viaduto, costeando a RS 129, até o encontro com a Rua Sete de Setembro, ao sul. A significativa homenagem foi proposta a uma pessoa que deixou sua marca na comunidade de Encantado e até em outras por onde passou.
MARCOS IVANOR TONIN, natural de Farroupilha, morou por 10 anos em Nova Bréscia, a partir de 1953, fez parte da Comissão Emancipacionista daquele município, exercendo papel importante, também na condição de Vereador, professor e comerciante. Formou-se em Direito (1976) e passou a residir em Encantado, sendo defensor público, participando ativamente de entidades como a Amturvales (Associação dos Municípios de Turismo do Vale do Taquari), sócio fundador da Auto Comercial Encantado, ACEL, incentivador de jovens agricultores na Fundação Alto Taquari de Ensino Rural e Cooperativismo FATERCO, foi membro atuante do Conselho de Desenvolvimento do Alto Taquari, CODEVAT, gerenciou o Hotel Di Marco Ltda e foi presidente da Associação Comercial e Industrial de Encantado, ACI-E, a sua segunda casa, presidente da Suinofest, evento gastronômico mais importante da região.
Na sua gestão na ACIE, devido ao ineditismo, impacto na sociedade e retorno financeiro da Suinofest, o evento foi case de sucesso na Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande Sul – Federasul. Em 2017, Tonin atuou incessantemente na implantação do videomonitoramento, que resultou na instalação de câmeras de segurança na cidade.
A postura ativa do presidente também auxiliou na efetivação do primeiro Núcleo de Mulheres Empreendedoras de Encantado e do Programa Jovens Empreendedores, que no ano seguinte foi case de sucesso na Federasul. Outra grande ação foi a intermediação no Ministério Público (MP), para que as multas dos supermercadistas fossem mais baixas e retornassem aos encantadenses.
Em 2018 trabalhou na implantação do Polo de Ensino a Distância – EAD Univates em Encantado. De forma cordial e educada, Tonin encarava os desafios do dia a dia, e de forma apaziguadora e cordial procurava sempre ouvir a todos. Entretanto sua gestão foi encerrada abruptamente em 17 junho de 2018, quando sofreu um infarto. Tonin faleceu aos 75 anos.
Pela importância da homenagem, a aprovação também foi por Unanimidade dos Vereadores. (Foto).

Na mesma Sessão também foi aprovado a indicação do Vereador Marino Deves (progressista), o nome de ALBINO ERNESTO ZUCHETTI, agricultor e comerciante, pelo que representou o homenageado (in memorian) e pela importância familiar, por sua representatividade no desenvolvimento local, colaborando na doação de terras para a instalação do Parque João Batista Marchese, vitrais à Igreja Matriz, e na construção do Salão Paroquial. Foi sócio fundador da Cosuel, do Círculo Operário Encantadense, do Hospital Santa Terezinha e Acionista do Curtume Aimoré, fortificando laços de engajamento e amizade tornando sua família e seu trabalho, de fundamental importância para o crescimento e o desenvolvimento deste município. A rua que até então não possuía denominação localiza-se próxima ao campo do Lambari, Bairro cujas raízes também fazem parte da família. (Foto).

……………………………………………………………….
Outro indicado pelo Vereador Marino Deves “Denomina-se Rua Ciro Júlio Bouviê a rua sem denominação, que inicia na Rua Aurélio Hélio Moesch, ao sul e à Rua Victorino Lanzzini, ao norte, paralela à Rua Romeu Albino Fleck, a oeste. Bairro Porto XV.
Entendendo ser justa a presente indicação de CYRO JÚLIO BOUVIÊ, um dos primeiros serralheiros no Município, pelo que representou o homenageado (in memorian), pela importância familiar e por sua representatividade no desenvolvimento local.
A família tradicional em nosso meio tem nos filhos, a continuidade de sua profissão, sempre de forma reta e bastante ativa na comunidade.
Conforme levantamento pelo setor competente da municipalidade a solicitação virá contemplar uma rua sem denominação, no entroncamento com a Rua Victorino Lanzzini, localizada no Loteamento do Bairro Porto XV.

As comunidades onde existem ruas sem denominação, reivindicam nomes para a postagem de endereços em correspondências, localizações e referências. Por outro lado, existem as homenagens, tendo em vista as justificativas de relevância em participações comunitárias e feitos de importância na história de cada nome referido e aprovado por uma Comissão Especial de Vereadores.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Símbolo RV Digital
Desenvolvido por:
Logomarca RV Digital