Na tarde desta quinta-feira dia 10 de outubro, estiveram reunidos com o Promotor de Justiça da Comarca de Encantado, Dr. André Prediger, membros da Comissão da RS 332. No encontro relataram ao Promotor das condições da rodovia, mostrando fotos e vídeos. Dr. André relatou que está atuando dois dias por semana no Fórum de Arvorezinha, transitando pela 332, chegando a dizer: “não é necessário me falar das péssimas condições dessa rodovia, estou enfrentado na prática todos esses problemas”. Informou que ainda no mês de julho deste ano ingressou com Ação Civil Pública perante o Fórum de Encantado, onde, após farta documentação quanto a precariedade da via, solicitou liminar contra o Estado/DAER para que obras emergenciais fossem realizadas e outros fossem programadas para serem executadas a médio prazo. O Judiciário indeferiu a concessão das liminares, mas o processo continua.
Na referida ação o Promotor ingressou também contra a CONSTRUTURA GIOVANELLA que realizou recentemente obras de recuperação mas que duraram muito pouco tempo. A prefeita de Dr. Ricardo Catea Rolante manifestou sua indignação com o tratamento que vem sendo dispensado pelo Estado para os problemas dessa rodovia, onde por mais que o governo tenha anunciado 1,7 milhão de reais para recuperação da mesma, ainda em maio/19, até o momento não recebemos nenhum cronograma de obras, somente promessas. O Vereador de Encantado Luciano Moresco referiu que o DAER tem feito de tempos em tempos um serviço de péssima qualidade de tapa buracos, que não resolve nada: “é mais dinheiro sendo jogado fora, num trabalho muito mal executado”. Também presentes na reunião o Procurador Jurídico do Município de Dr. Ricardo Sebastião Silveira e o empresário de Anta Gorda Jairo Casagrande. Ficou decidido que a Comissão faria chegar a promotoria mais informações para contribuir para o processo.
Após se reunirem com o Promotor, os membros da comissão foram até a sede do Fórum de Encantado, onde foram recebidos pelo Dr. Clóvis Kelermannn, Juiz da 2ª Vara Judicial, onde tramita a ação proposta pela promotoria. Relataram todos os problemas que as más condições da RS 332 causam aos usuários e moradores da região, especialmente quanto a segurança, escoamento de produção, turismo. Dr. Clóvis justificou os motivos da não concessão da liminar quando do recebimento da ação e sugeriu que fossem juntados ao processo mais dados técnicos quanto as obras emergenciais para melhorar as condições da rodovia. Citou inclusive, que a RS 425, que liga aos município de Nova Bréscia e Coqueiro Baixo sofre dos mesmos males da RS 332.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Símbolo RV Digital
Desenvolvido por:
Logomarca RV Digital